Pages

14 de out de 2011

MANUAL DOS CENTROS DE REFERÊNCIA PARA IMUNOBIOLÓGICOS ESPECIAIS

A p r e s e n t a ç ã o
O
Ministério da Saúde, no ano de 1993, iniciou a implantação dos Centros de
Referência de Imunobiológicos Especiais (CRIE). Estes são constituídos de
infra-estrutura e logística especiais, destinadas ao atendimento de indivíduos portadores de quadros clínicos especiais.
A implantação de um CRIE objetiva facilitar o acesso destes usuários portadores
de quadros clínicos especiais, isto é, indivíduos que por uma suscetibilidade aumentada às doenças ou risco de complicações para si ou para outros, decorrente de
motivos biológicos como imunodepressão, asplenia, transplante, aids ou por motivo de convívio com pessoas imunodeprimidas, como profissionais de saúde e parentes de imunodeprimidos, por intolerância aos imunobiológicos comuns devido
à alergia ou a evento adverso grave depois de recebê-los, por exposição inadvertida
a agentes infecciosos por motivos profissionais ou violência contra a pessoa.
Por se tratar de estrutura direcionada ao atendimento diferencial, os CRIE contam com produtos imunobiológicos de moderna tecnologia e alto custo, fruto do
investimento do Ministério da Saúde, com a finalidade de proporcionar melhor
qualidade de vida à população brasileira.
O presente Manual dos Centros de Referência de Imunobiológicos Especiais
(CRIE) que está sendo publicado pela Secretaria de Vigilância em Saúde, em sua
terceira edição, constitui um instrumento essencial de normatização do Programa
Nacional de Imunizações (PNI), destinado à orientação e atualização dos profissionais que atuam na área e se dedicam à imunização da população brasileira. Procuramos agregar em um só instrumento normas dispersas encontradas em outros
documentos também publicados pelo Ministério da Saúde, tais como o Guia de
Tratamento Clínico da Infecção pelo HIV em Crianças, o Manual Hepatites Virais
– O Brasil está atento, as Recomendações para imunização ativa e passiva de doentes
com neoplasias, as Recomendações para vacinação em pessoas infectadas pelo HIV,
além de normas avulsas de atualização de indicações e condutas publicadas após o
manual anterior. Sempre que possível, procuramos também atualizar as indicações,
atendendo ao avanço do conhecimento científico nacional e internacional.
Com este instrumento, espera-se o aprimoramento das atividades dos CRIE,
mediante o uso adequado de cada um de seus produtos disponibilizados de forma
gratuita, com base nos princípios de universalidade, eqüidade e integralidade do
Sistema Único de Saúde brasileiro.
Dra. Luiza de Marilac Meireles Barbosa
Coordenadora-Geral do Programa Nacional de Imunizações
http://document.issuu.com/110923125400-777413b6c5a748ecb294e685a20301f2/or

Nenhum comentário:

Postar um comentário